Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro

 

Porto Velho,  sex,   27/novembro/2020     
cidades

Dinho lidera preferência e mesmo assim intensifica agenda

3/9/2004 15:49:35
 
Comente     versão para impressão     mandar para um amigo    



Profundamente ligado ao município de Candeias, onde vive mais de uma década, Osvaldo, ou simplesmente o Dinho disputa agora a eleição para a prefeitura. Esta é sua primeira experiência pessoal com a política eleitoral. E nesse momento ele lidera com uma folga razoável a preferência do eleitorado urbano, conforme pesquisa registrada no TER. Nem por isso Dinho deixa de intensificar sua agenda de reuniões e visitas. 


 Quando perguntado sobre as razões que o levaram a esta disputa, Dinho costuma responder que isso se deu motivado pelo que vê, diariamente, nas ruas da cidade e também dos distritos, como o Triunfo. O candidato da coligação “Por Amor ao Candeias” garante que nunca tinha passado por sua cabeça sair candidato a cargo nenhum, embora goste de participar dos processos eleitorais. “As pessoas que amam de verdade o município de Candeias, interessadas em preservar suas conquistas sociais, econômicas e urbanísticas, que se deu com a gestão de Lindomar Garçom que, como todos sabem, é meu sobrinho, insistiram em lançar o meu nome para a sucessão, para garantir a continuidade”.

Dinho foi um dos grandes coringas na administração do atual prefeito. Como secretário de Obras foi o trabalhador incansável que ajudou a transformar em realidade a abertura de ruas, a urbanização de áreas novas, a construção de estradas, etc.

Embora não seja um político profissional, Dinho conta com a confiança do povo que conhece sua capacidade de realização, de tocar as obras, mostrando serviço.

MOMENTO ESPECIAL

O próprio Dinho acredita que a maioria da população se recorda de que a prefeitura de Candeias foi entregue ao Garçom numa inegável realidade de esvaziamento econômico. “Éramos apenas um ponto que escondia no mapa de Rondônia uma cidade triste, sem motivo para orgulhar-se, onde nos constrangia o crescimento da cultura do medo e da violência. Candeias vivia uma realidade que nos isolava e nos reprimia”.

Dinho faz questão de destacar que “nem todos os problemas” de Candeias originaram-se pela própria cidade ou na sua primeira administração. A primeira gestão teve responsabilidades porque desenvolveu uma política econômica que privilegiou os interesses do capital financeiro em detrimento da maioria da população, acentuando o esvaziamento econômico do município.

O crescimento da candidatura de Dinho – que faz uma campanha carente de recursos econômicos – é conseqüência do próprio “amor que o povo de Candeias sente hoje por sua cidade”, não desejando que sua administração retorne para as mãos de dirigentes retrógrados, demagogos ou fracos. A cidade passou por um “espetacular processo de recuperação” e isso precisa ter continuidade. Até os adversários mais inconseqüentes do atual prefeito, o Lindomar Garçom, concorda que foi ele quem liderou o processo de recuperação econômica e social da cidade, numa gestão muito diferente daquela que ficou conhecida como “gestão jambeira”.

COMPROMISSOS

Intensificando sua agenda de visitas, caminhadas, reuniões e pequenos comícios, Dinho tem explicado que seu principal papel será o de dar continuidade ao projeto que colocou Candeias no cenário estadual, universalizando as políticas públicas, com o confronto da desigualdade a partir de um programa de governo afirmativo.

Na opinião do candidato preferido da população Candeias não pode voltar ao sistema da administração autoritária, que não respeitava os preceitos da regulamentação legal, que serviu apenas para exacerbar as desigualdades sócio-espaciais.

Não foi fácil, lembra Dinho, mudar a realidade perversa manifestada na educação, saúde, transporte e assistência social de seu início de vida como município emancipado da Capital.

Dinho garante que com ele na prefeitura “será garantida uma gestão democrática, com a valorização dos Conselhos existentes e a criação de novos, como o “Conselho Municipal de Política Urbana” e o de “Política Rural”. Dinho quer que a definição das prioridades do orçamento se dê democraticamente, envolvendo a sociedade organizada.

Ele pretende ser o agente polarizador para acelerar o processo de desenvolvimento não só na sede da comarca, como também nos distritos e nas comunidades da área rural.

INCENTIVOS

Comprometido a garantir “a continuidade dos melhores aspectos da gestão de Garçom”, o candidato Dinho mostra que seu governo terá características próprias, principalmente nas ações destinadas a gerar empregos.

O compromisso de Dinho é o de usar o poder de compra da prefeitura para estimular as micros e pequenas empresas de Candeias a investir mais e a contratar mais mão de obra local. Nesta mesma linha Dinho redefinará os incentivos fiscais do ISS para as micro e pequenas empresas que apresentarem programas de ampliação dos empregos em suas atividades.

Dinho vai procurar articular com a Caixa Econômica Federal um fundo de investimento imobiliário para o financiamento da habitação popular, estimulando o crescimento da construção civil na cidade.

Na questão da Saúde, Dinho vai trabalhar reformando, ampliando e construindo a rede física da saúde, modernizando as instalações e equipamentos. E dentro do segmento saúde, Dinho vai desenvolver programas específicos para a mulher, os idosos e os dependentes de drogas.

É para explicar temas com esse que levam o candidato Dinho a intensificar sua agenda de rua, sem levar em conta que sua posição na corrida sucessória é a de líder na preferência popular


Nenhum comentário sobre esta matéria

Mais Notícias
Publicidade: