Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  sáb,   19/outubro/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais: Dia da mentira e o fim dos alagamentos em Porto Velho

3/4/2011 09:22:31
taborda@enter-net.com.br
 
  
ACREDITE SE QUISER

Ontem (1º) foi o dia dedicado à mentira. Talvez não seja, portanto, mera coincidência o anúncio mandado pela Coordenadoria de Comunicação Social a este jornalista de que a prefeitura está dando jeito nos pontos (???) de alagamento de Porto Velho. A informação tem origem, segundo o press-release da prefeitura, na Semusb, onde fica o bronco Jair Ramires, um autêntico aspone muito bem pago com o dinheiro público para atuar no estilo pitbull quando o escapismo da prefeitura apela para esculhambar e responsabilizar o povão por essa gestão tipo truque de madame. Acredite quem quiser. Mas não se esqueça: pontos de alagamento se espalham por toda a cidade, inclusive no centro. Em quase oito anos dessa lamentável (des) administração praticamente não se fez nada. Mas agora, afirma o press-release da congestionada assessoria do prefeito, que o drama está sendo contido. Se você acredita, certamente também deve acreditar em gnomos, saci-pererê e até em mula sem cabeça.


VERGONHOSA

Que a gestão de Roberto Sobrinho, o lamentável prefeito da capital rondoniense, caminha para o seu fim sem dar a resposta à altura das expectativas que soube criar nas campanhas eleitorais para ficar todo esse tempo no poder é muito fácil constatar.

A nossa capital, em termos de qualidade de vida urbana, é o fim da picada. Aliás, essa qualidade só existe nas propagandas da prefeitura, verdadeiras aberrações custeadas com muito dinheiro do povo e que, nem por isso, consegue chamar a atenção de órgãos como o MP.

Agora, por exemplo, a prefeitura gasta uma grana preta e se apossa do Bolsa Família, programa do governo federal, como se fosse um programa dessa bisonha gestão.

Agora, aproveitando o 1º de Abril, o tom ufanista chegou a uma simples formatura da chamada Escola da Música Som Na Leste. Ora, você realmente bota fé numa escola com nome tão frajola? Esse moço vai para 8 anos ocupando o poder e não conseguiu e não conseguiu sequer montar uma orquestra sinfônica. A tal escola de música está longe de ser um conservatório. É deficiente a partir do nome. É como achar que “Banzeiros” tem alguma coisa a ver com a cultura de Porto Velho. Com um teatro batizado com esse nome horrível e sem nenhuma identidade cultural com as nossas manifestações cênicas mais genuínas, se comprova que em termos de cultura e arte essa (des) administração não passa de um grave equivoco.


FICHAS SUJAS

O jovem deputado do PCdoB, David Chiquilito Erse, não acredita que terá seu mandato encerrado precipitadamente, para dar vaga aos que pretendem se beneficiar da decisão do STF, anulando a aplicação da Lei Ficha Limpa nas eleições passados. Advogados ligados ao parlamentar e a seu partido imaginam que gente como Marco Donadon e Kaká Mendonça já eram ficha suja antes da Lei Ficha Limpa. Para o pessoal que deverá defender a mandato de David, esse pessoal que sonha agora em retornar a Assembléia praticaram vícios insanáveis como ordenadores de despesa e chefes políticos. Certamente haverá em torno do assunto uma grande batalha no judiciário.


DE OLHO NOS GAYS

Ouvi ontem de uma importante fonte do segmento de televisão: Rondônia vai ter brevemente um programa de TV destinado ao público gay. A fonte disse que o informe não tinha nada a ver com o 1º de abril. Ao falar do assunto, sem revelar qual canal pretende colocar na sua grade esse tipo de programa, a fonte dizia que “o número de gays” em Rondônia cresceu bastante e se transformou num grupo social importante. Embora tal programa não pretenda ser excludente, certamente heterossexuais do tipo Bolsonaro não fará parte da audiência.


NÃO É 1º DE ABRIL

Os últimos anos de Porto Velho tem sido de grande retrocesso, principalmente em relação ao passado recente quando a capital rondoniense desempenhava o papel de vanguarda cultural e até mesmo de resistência democrática, fazendo sempre manifestações de resistência política às práticas típicas de ditaduras, de governantes clientelistas e adeptos do coronelismo. Verdadeiras agressões aos interesses do povo, como a falência do Beron, a demissão de 10 mil funcionários, o massacre da Educação e o abandono da saúde eram rechaçadas com movimentos populares, passeatas e manifestações de vários tipos.


POVO ENGANADO

Uma época, no princípio de sua emancipação, o novo estado de Rondônia era tido como uma ilha de prosperidade na turbulência econômica em que viva o Brasil. Vivíamos todos nós pioneiros do recém criado estado rondoniense com as agruras da falta de energia, com a especulação de uma região garimpeira e mesmo assim constatávamos que esse era o estado das oportunidades. A população sentia isso no seu dia a dia e não pela influência da propaganda massiva de hoje.

Agora os rondonienses vivem um eterno 1º de abril. Os milhões de reais despejados em propaganda, fez a mídia – quase toda – aceitar o papel de enganar a população e “vender” farsas, uma atrás da outra, querendo que as pessoas acreditem que vivemos um momento esplendoroso, jamais visto, um “milagre rondoniense” – como na ditadura militar nos foi impingido “o milagre brasileiro” – comandado por instituições que deveriam atuar em favor do povo.

Especialmente a propaganda paga pela prefeitura, como também a produzida por uma agência de publicidade sem pena do dinheiro público, tem o único objetivo de esconder numa cortina de fumaça o retrocesso, na esperança de continuar enganado a população e manter a turma de hoje nas negociatas com a blindagem da mídia e o beneplácito das entidades representativas da sociedade, se mantendo em silêncio diante de tantas barbaridades.

Um exemplo claro desse continuado primeiro de abril é o próprio jornal ALTO MADEIRA. A caminho de completar 100 anos de existência como um dos mais importantes patrimônio da cultura rondoniense, esse jornal paga caro por se manter vigilante, enfrentando a operação em curso para calar as vozes dissonantes, para acabar com todo instrumento que não adere à prática da louvação inconseqüente.


MENTIRA

É mais um 1º de abril o tal concurso da Associação dos Auditores Fiscais de Tributos Estaduais de Rondônia (AAFRON) sorteando uma caminhonete S-10. Segundo a entidade, não passa de uma ação criminosa a venda dos cupons do sorteio com a logomarca da Aafron. Certamente caberá à polícia investigar se há ou não a participação de alguém ligado ao serviço público na prática desse crime. Não parece ser essa uma investigação complexa como as descritas por Conan Doyle. Elementar, né, caro Watson!


SENADORES NA ALE

Normalmente sem a presença de políticos na segunda-feira, dessa vez o cenário deve mudar. É que às 14 horas daquele dia os senadores que integram a comissão parlamentar de Meio-Ambiente, Fiscalização e Controle, Rodrigo Rollemberg, presidente (PSB-DF), Ivo Cassol (PP-RO), (proponente da vinda da Comissão), Blairo Maggi (PR-MT), Jorge Viana (PT-AC), Acir Gurgacz (PDT-RO) e Valdir Raupp (PMDB-RO) estarão reunidos no plenário da Assembléia para debater a crise das obras do complexo hidrelétrico do rio Madeira. O presidente da Assembléia, Valter Araújo, vai recepcionar os senadores e subsidia-los com as conclusões da CPI feita sobre o assunto, no passado, presidida pelo ex-deputado Tiziu Gidalias.


HOMOFOBIA

O deputado Jair Bolsonaro corre verdadeiro risco de perder o mandato por suas desnecessárias declarações contra gays e pretos ao participar do programa CQC. No entanto, gente como Natan Donadon que deu tomé de milhões na grana do povo vai continuar entre as “excelências” do Congresso sem nenhum problema. Bolsonaro é o claro exemplo do político mal assessorado e arrogante, achando poder tudo e se lixando para a repercussão de seu atos.

Mas ele não é o primeiro político a fazer esse tipo de declaração de homofobia. No PT – quem não se lembra – da clara agressão de Marta Suplicy, quando era candidata a prefeita feita a Gilberto Kassab, então seu adversário. Ela lançou as célebres perguntas: “Ele é casado? Tem filhos?” revelando assim seu lado homofóbico, logo ela que sempre se dizia lutadora em favor dessas minorias. É claro que Marta, a mesma Marta do “relaxe e goze” na balbúrdia dos aeroportos brasileiros perdeu a eleição. Mas hoje lá está ele, no Senado e sonhando em voltar à prefeitura de São Paulo.

É bom lembrar também do que o próprio Lula considerava Pelotas (RS), como disse ao prefeito da cidade, um simples “pólo exportador de veadinhos”. Agora petistas interessados no linchamento de Bolsonaro tentam classificar a declaração desrespeitosa e discriminatória de Lula como se fosse uma mera brincadeira..


BOA FASE

Daniel Pereira está prestes a retornar com tudo à ribalta política. Ele foi um daqueles petistas que quase se inviabilizou para a vida após uma grande perseguição sofrida nos limites do partido, quando era deputado estadual. No final do ano passado, o ex-petista premiado na alça de mira da ex-senadora Fátima Cleide acabou matando um pouco da saudade do parlamento ao assumir por uns dias a cadeira esquentada primeiramente por David Chiqulito. Agora, ao assumir a presidência do Sindsef, onde tomou posse ontem, consegue um novo carimbo no passaporte para tentar nas eleições futuras voltar à passarela do poder no estado.


PAPAGAIO
No final de fevereiro deste ano, a dívida total líquida da União (interna e externa) era de R$ 2,35 trilhões (nada a ver com dívida pública brasileira). Os órgãos do governo têm grandes divergências e os especialistas garantem que o que vale mesmo é o contabilizado pela Secretaria do Tesouro Nacional. Um exemplo: a Receita Federal divulga receitas de IR sempre por seu valor bruto e o Tesouro Nacional divulga e contabiliza receitas de IR por seu valor líquido, ou seja, deduzidas das devoluções do mesmo imposto de renda.


Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: