Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  sex,   19/julho/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais - DESRESPEITO

13/9/2010 19:50:06
taborda@enter-net.com.br
 
  
DESRESPEITO

Em Rondônia é fácil constatar: O conteúdo da programação local da TV se nivela por baixo, constituindo-se num desrespeito ao telespectador do estado. É um verdadeiro abuso o que acontece por aqui, especialmente na grade da hora do almoço (onde os manjados programas de polícia seguem o padrão apelativo, com apresentadores reforçam o aspecto do preconceito e da discriminação contras as pessoas mais pobres e mais ignorantes dos conceitos de cidadania) e da tardezinha. Neste contexto, certamente a TV Meridional, afiliada da Band, é quem mais se lixa para o telespectador. Ela simplesmente comete a baixaria de tirar do ar o “Brasil Urgente”, apresentado pelo Datena, para colocar uma porcaria de um programa de merchandising com um cara tipo camelô torra a paciência de quem não consegue desligar a TV rapidamente com “as ofertas” da Eletro Seixas. Certamente se a empresa conseguir um diretor de marketing sério vai descobrir que conseguirá mais clientes se parar de financiar uma baixaria como aquela. Só um empresário desinformado aceita vincular sua marca a uma chatice como aquela.


DESLIGAR

O telespectador rondoniense tem o direito e a obrigação de exigir qualidade na programação das TVs, que são concessões públicas. E os empresários inteligentes devem parar de financiar a baixaria que domina a programação local se não quiser perder clientes que no momento só tem a alternativa de desligar a TV. As próprias direções das TVs deveriam exercer a autocrítica, procurando fazer uma TV de qualidade, em respeito à própria importância do veículo para as finalidades culturais, artísticas, informativas, ajudando o povo a formar conceitos fundamentais ao desenvolvimento da sociedade.

CALADÃO

Nem mesmo os adversários de Valdir Raupp lembram que Rondônia perdeu dois ícones de seu patrimônio quando ele desastradamente chefiou o governo: o Banco do Estado de Rondônia (Beron) e a Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron). O “Barbudo de Rolim” vai avançando na campanha com habilidade política, conseguindo inclusive ofuscar o grande trunfo de sua concorrente, a senadora Fátima Cleide, como o político que verdadeiramente tem o apoio de Lula.

FORASTEIRO

Confúcio Moura se fez na política com o voto caipira. Para chegar ao governo ele preferiu, no entanto, buscar uma cara desconhecida do povo como âncora de seu programa. Rondônia tem centenas de apresentadores de rádio e TV. Para o ex-prefeito e ex-deputado esses rondonienses estão aquém da qualidade que pretendia para o seu programa. Deve ser por isso que o magnânimo Confúcio preferiu buscar, sabe-se lá de onde, Roberto Bergmann como apresentador de seu programa na TV. Bergmann está longe de ser aquele profissional que passa para o telespectador a imagem de confiança e simpatia tão necessárias para prender a atenção do eleitor.

SOBROU O FILHO

Desmoronou o castelo de cartas montado pelo ex-presidente da Assembléia, o Carlão de Oliveira. Abatido pelas falcatruas praticadas na Assembléia Legislativa enquanto durou seu último mandato naquela casa, apuradas pela “Operação Dominó” da Polícia Federal, Carlão de Oliveira terá de enfrentar a tsunami as condenações e processos que tramitam contra ele na Justiça sem o manto protetor de um novo mandato de deputado. O ex-deputado montou um esquema próprio para voltar à ribalta do poder, com ele e o filho participando da presente eleição. Carlão imaginava eleger o filho para a Câmara dos Deputados (atualmente Jean Oliveira cumpre o 1º mandato, como vereador) e ele para a Assembléia Legislativa. Surpreendentemente o ex-deputado não acreditou na Lei do Ficha Limpa, e certamente imaginou que com a nova jogada teria como seu pescoço do cumprimento das sentenças a dezenas de anos de prisão. O contorcionismo do ex-presidente da Assembléia chegou ao fim. O TSE confirmou a impugnação de seu nome no TRE e Carlão, considerado ficha-suja, está fora da disputa eleitoral. Sobrou o filho, fortemente apoiado pelo senador cassado Expedito Júnior.

PREFEITURA

A prefeitura de Porto Velho já é motivo de importantes discussões no mundo político da capital. Tanto Fátima Cleide como Eduardo Valverde (os dois com pouquíssimas chances de se eleger nesse pleito) disputarão a indicação do partido para se candidatar à sucessão de Roberto Sobrinho. No caso de dona Fátima as conversas acabam resvalando para especulações de que “a prefeitura seria apenas um trampolim” para a disputa do governo em 2014. Tem sentido. Afinal, Fátima queria disputar o governo nesse ano.

ÓRFÃO

Na televisão o candidato tucano ao governo rondoniense, Expedito Júnior, nem menciona o nome de José Serra, o candidato a presidente da República do partido. Depois da decisão do TRE local em impugnar a candidatura do ex-senador cassado por compra de votos, Expedito viu diminuir as expectativas de arrecadação e começou a sentir-se órfão no plano nacional. Afirmação de gente próxima da campanha do tucano dá a idéia de que o ambiente depressivo aumenta no ninho tucano está aumentando na mesma proporção em que se aproxima o dia das eleições.

SEM NOVIDADE

Falta exatamente um mês para a eleição e os candidatos ao governo não conseguem empolgar o eleitorado. Não há propostas inovadoras, críveis, factíveis. Quem tem coragem de acompanhar, diariamente, os programas do horário eleitoral percebe o mesmo blá-blá-blá para áreas vitais como saúde, segurança, educação, etc. E para outros temas, como transporte, moradia, custo de vida, etc., a quase totalidade dos candidatos se fecha em copas, como se isso nada tivesse com a administração estadual.

NÃO CONVENCE

É uma pena ver o deputado Eduardo Valverde apresentar-se sob o rótulo do “novo”. Valverde é sangue-bom, mas não convence. Afinal, que novidade poderá representar se apenas pratica a liturgia da glorificação de Lula e (pasmem!) de Roberto Sobrinho, o prefeito das obras paradas, que vive do artificialismo de seu laboratório do marketing, destinado a esconder as amarguras e sofrimento da população, pintando uma cidade que só existe no imaginário daqueles para quem as mordomias do poder municipal são destinadas.


Comentários (1)
PT

PT de Rondônia: a enganação

chega ser revoltante a Porto Velho mostrada na mídia pela aministração petista, quem nunca veio a Porto Velho e assiste a propaganda do sr. Roberto Sobrinho fica maravilhado pensando que é verdade, más não precisa ir muito longe, basta andar pela região central de Porto Velho, para constatar o descaso dessa administração que não disse a que veio. Malha viária desgastada, horrível, calçadas quando existem péssimas, iluminação? se existir é precária, isso numa capital de estado!não eu como portovelhence que votei nessa gente em 2004, estou DECEPCIONADO. ETA povinho INCOMPETENTE. É só constatar o resultado dessa eleição. PT em Rondônia(os fracassados).

odenildo - PORTO VELHO/RO/ RO.
Enviado em: 4/11/2010 13:06:38  [IP: 201.2.2.***]
Responda a este comentário

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: