Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  sáb,   19/outubro/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais - SURURU

29/8/2005
taborda@enter-net.com.br
 
  
SURURU À MODA SENATUS
Não é mensalão mais envolve, como se diz à boca pequena, o homem da mala de dinheiro. Até o script lembra um pouco o folhetim da corrupção delubiana. Perfeito para o personagem que passou por uma instituição onde tantos pescaram em águas turvas, deixando rombos sucessivos e os servidores no prejuízo. Nesse folhetim tem a figura do velho senador, do genro, da mala e até da pick-up. E no enredo, com o carimbaço do departamento competente, o genro se desmancha na justificativa de que expropiou a grana da pickup porque viu esvair-se a porcentagem garantida pelo transporte da mala. Tem nego doidinho para roteirizar o sururu... Mas a novela tem de esperar.

REAÇÃO NO FRONT
O sofrimento e a humilhação impostos aos membros do Legislativo terá troco. A revelação dos detalhes de como funcionou o dinheirotudo para manter no vôo mais alto as arapucas do tipo Condor e quejandos, virá pela CPI sugestionada no relatório do petista Edézio Marteli, prometida para ser criada quando os deputados terminarem trabalhos que são desenvolvidos agora em outras comissões. Empresários que andaram envolvidos no esporte de sugar o bem-bom do cofre da viúva poderão respirar tranqüilos porque a tal CPI dificilmente começará a ouvir alguém antes de novembro. O movimento nessa roda da fortuna chega a milhões.

SEM MILITARISMO
Depois das últimas refregas contra universitários manifestantes, indignados com a lama da corrupção no Estado, a Assembléia Legislativa parece disposta a dar um conceito novo, com viés democrático, ao seu serviço de segurança. Agora ela terá – como a maioria dos legislativos estaduais – sua polícia legislativa e possivelmente o retorno do competente Nelito (que tem jogo de cintura para a missão) na coordenação da segurança. Aquela coisa de homens do Choque, armados como se estivessem nas ruas de Bagdá deve chegar ao fim. Em outras casas do povo espalhadas por esse país, milico fardado só se for com o traje de gala. Aliás, em muitas cidades brasileiras, pittbull só tem trânsito com focinheira.

QUEM DIRIA
Ta uma confusão dos diabos lá pras bandas do Mamoré. Tem gente apavorada e outras não entendendo nada. Mas corre por lá o boato de que o prefeito (por enquanto) que não foi eleito resolveu apoiar o Conselho Anti-Drogas da cidade. O personagem principal dessa onda parece pronto a perder seu principal apelido. Essas coisas a oposição não vê! É o fim da (ops!) picada.

É A SINA
Se o Moreira Mendes virou o mais novo chefe comunista, após receber de bandeja o partido chefiado no Brasil por Roberto Freire, porque essa reação de intransigência diante do interesse de Expedito Júnior e seus amigos em trilhar pelo abc de Bukarin? É impressionante como nada dessa classe política comprometida com o governo faz o menor sentido! Mas sempre foi assim.

POLITICAMENTE INCORRETO
Malhar o deputado Carlão de Oliveira é uma atitude politicamente incorreta. De longe, ele foi e está sendo o melhor presidente que a Casa já teve. Sem mexer no orçamento, Carlão refez (e não foi uma simples reforma) o Palácio do Legislativo; melhorou a vida dos servidores com a aprovação do último Plano de Cargos e Salários; criou a Escola do Legislativo, que permite à milhares de jovens pobres serem incluídos no mundo da computação; interligou praticamente todas as Câmaras Municipais com o Interlegis; prepara-se para fazer aquele que será o primeiro concurso público do Poder; desenvolve um trabalho social eficaz em áreas da periferia urbana; ajuda entidades como o Centro do Menor e, em nenhum momento, toma as providências para dar as respostas exigidas pela população diante da crise ética em que vive o Estado. Digam o que disser, mas Carlão é um dos primeiros chefes daquele Poder que não tem o rabo preso aos fortes interesses dos outros núcleos de poder. Certamente terá uma reeleição tranqüila.

MUDANDO DE COR
É nisso que dá. A vice-prefeita Cláudia Carvalho resolveu deixar os “camaradas” do PC do B, por onde imaginava-se que sairia candidata a deputada federal no próximo ano. Viúva de Sérgio Carvalho – que morreu como deputado federal eleito pelo PSDB, a vice-prefeita descobriu, finalmente, que nunca foi comunista, contrariando a certeza dogmática do time do “camarada” Pantera. Mas quem conhece garante: Cláudia não vai se transformar numa espécie de tucana como Odaísa. Sorte do prefeito Roberto Sobrinho.

SEGUIDORES
Com a saída de Cláudia, o PC do B perderá Antônio Mauro, Mauro Brito, Francisco da Silva Júnior e José Freire, ou “Professor Júnior”, um dos fundadores do partido em Rondônia.

QUANDO SETEMBRO CHEGAR
A informação é do secretário municipal da Saúde, Silas Rosa. Segundo afirmou, até o final de setembro estará funcionando a primeira farmácia popular de Porto Velho, resgatando um dos compromissos de Roberto Sobrinho durante a campanha. Funcionários da Semusa serão treinados pela Fundação Osvaldo Cruz para fazer a farmácia popular funcionar. Ela será instalada na rua Joaquim Nabuco, esquina de Pedro Segundo, onde atenderá pessoas de baixa renda.

GASOLINA BATIZADA
Leitor da coluna dá uma dica boa para quem tem a obrigação de andar por aí farejando esse negócio de combustível adulterado. Segundo ele na Raimundo Cantuária, num casarão bem camuflado a manipulação acontece tranqüilamente. O tal combustível depois vai abastecer as bombas de dois postos que vendem a dita mais barata. Devido à localização de um desses postos, ele nem precisa de propaganda na tv.

O JOÃO PAROU
O deputado João da Muleta, do PMDB, ficou tão abatido com os últimos acontecimentos que não pretende mais – como disse uma pessoa com acesso a ele – promover encontros de “amigos parlamentares” com nenhum outro chefe de Poder. Possivelmente use sua lábia em outras esferas, como aquela onde o mano terá de pagar impostos à municipalidade. Até agora os recolhimentos não foram feitos. Ô raça!

TODO MUNDO SABE
Hildon Chaves, promotor da Vara de Execuções Penais reconheceu aquilo que todos já sabiam: a Colônia Penal de Porto Velho funciona como uma colônia de férias para presos de Justiça. Tem de tudo lá: mulheres, drogas e armas. O promotor está pensando em pedir o fechamento daquele estabelecimento prisional, segundo confessou. Tomar que não demore a decidir.

PRAZO PETISTA
O deputado petista dr. Carlos não pretende esperar por muito tempo a decisão da direção estadual do PT, responsável pelo afastamento dos deputados da bancada, por conta da denúncia dos mesmos no esquema dos gafanhotos. Se até o final do mês não sair uma decisão dos dirigentes petista, dr. Carlos vai acertar com uma nova sigla. Ele sabe que quem ficar sem partido durante o mês de setembro está fora da disputa eleitoral do próximo ano.

Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: