Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  qui,   18/julho/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais - LOUCURA

11/8/2005
taborda@enter-net.com.br
 
  
UMA LOUCURA!
E não se fala de outra coisa na corte rolinácea. Os instintos primitivos animaram demais o moço morengueira. A moçoila não conseguiu esconder a brincadeira do piriquitinho verde e anunciou: vai rolar um novo herdeiro! Ficou comprovado aquilo que muitos só desconfiavam: agora não são laços só políticos, mas também de sangue. É mais um duro golpe no vídeomaker do ano, num enredo de traição de confiança mútua. A oposição, desde ontem, não comenta outra coisa. Ô, raça tinhosa!

EDIÇÃO ESGOTADA

Não adianta procurar em livrarias ou sebos. “A Sombra das Noites”, livro de estréia do jornalista Adaídes Batisa, o Dadá, esgotou-se tão rápido como os melhores best-sellers. A edição foi praticamente arrematada por alguns prefeitos. Justiça seja feita! O livro escapou das tradicionais “sombras” do mercado editorial rondoniense não só pela qualidade do vate, mas, como o próprio afirmou, pela influência do irmão Jorge junto a alguns burgomestres da interlândia deslumbrada com a corte de Rolim.

GRANA VIVA

O PT rondoniense, mesmo com o zunzunzum espalhado por hostes palacianas, ainda está preservado do escândalo que vitima a sigla em grande parte do Brasil. O dinheiro da roubalheira do esquema Delúbio Soares/Marcos Carequinha Valério, não chegou por aqui, afirmam próceres do partido de Odair Cordeiro. A direção nacional, dizem os mesmos próceres, só ajudou a última campanha petista com o pagamento dos mega-shows e a doação de material promocional. Grana viva? Necas de pitibiriba!

DEMÓSTENES IMPACIENTE

O senador goiano Demóstenes Torres, numa entrevista à televisão, não escondeu sua impaciência com a lentidão do Ministério Público na apresentação das ações à Justiça, visando punir políticos corruptos do Estado. Demóstenes garantiu a uma repórter da Rede Amazônica de Televisão, em Brasília, que a Comissão Externa do Senado, criada para investigar a corrupção dos políticos rondonienses, não deverá esperar muito mais pelas iniciativas do MP estadual para fechar seu relatório, mesmo com o senador tendo afirmado que acredita “no Judiciário do Estado para dar uma solução ao caso”. O senador garantiu ter comunicado ao procurador geral, Abdiel Ramos, sua impaciência.

DEGRAVAÇÃO

No caso da participação dos deputados, o senador Demóstenes já está convencido da culpabilidade dos mesmos. No caso do governador, o senador goiano afirma aguardar, ainda, a degravação das fitas pela Polícia Federal, para firmar sua convicção de que Narciso Cassol cometeu crimes de responsabilidade. De qualquer jeito, como disse, o senador não descarta a formulação de um pedido de intervenção em Rondônia.

CHARADA

Leitor de Guajará-Mirim manda recado à coluna no estilo de charada. Apenas pede para divulgar este estranho placar: Receita Federal x Dedé. Na prorrogação Coimbra ganha de 10 a Zero. Com a ressalva de que no caso de Guajará apenas constato seu mergulho na crise – a cidade parece um daqueles lugarejos fantasma de enredo de cinema americano – o recado (ou a charada) está dado. Que decifrem os especialistas em lavagem e sonegação.

BANCOS X MENSALÃO

Saiba mais dos bancos até então inexpressivos e agora famosos, por conta do mensalão. Você já pegou grana no BMG? Ele atua em Porto Velho, principalmente no segmento dos servidores públicos. Banco BMG S.A.: é o originador, fiel depositário e agente cobrador dos direitos creditórios. O Banco BMG pertence ao Grupo BMG, controlado pela família Pentagna Guimarães, tradicional de Minas Gerais, com outros interesses além do segmento financeiro, nas áreas imobiliária, agrícola, serviços e indústria alimentícia. O Banco mantém seu foco voltado basicamente para operações de crédito com consignação em folha. O BMG, que era de pequeno porte, virou um fenômeno em 2004, quando obteve um lucro líquido 205% maior que o de 2003. Foi o primeiro a fechar acordo com o INSS para dar crédito consignado a aposentados. É simples entender a receita do sucesso: Emprestando aos aposentados a 2.25% ao mês (40% ao ano) e pegando dinheiro no mercado interbancário a 18% ao ano (CDI e outros títulos lastreados na dívida pública) a conta de chegada é linda.... Isso se não trabalharem com crédito próprio.

RETORNO DIFÍCIL

A má fase do PL, pelo envolvimento de sua cúpula no mensalão, está afetando seus filiados por todo o país. Em Rondônia não é diferente. O deputado Miguel de Souza já teria enormes dificuldades para conseguir uma reeleição, dentro da normalidade, em 2006. Se não arrumar brevemente uma nova legenda, mesmo que não venha a ter seu nome contaminado como aconteceu com seu amigo Valdemar Costa Neto, vai pendurar precocemente as chuteiras.

DESAGRAVO

O café da manhã oferecido por funcionários de alguns setores da Assembléia Legislativa ao deputado Carlão de Oliveira, presidente da Casa, foi mais do que uma simples comemoração dos barnabés à aprovação do Plano de Cargos e Salários que melhora a dignidade dos servidores do Parlamento estadual. Teve mais o aspecto do desagravo às acusações feitas ao político que, gostem ou não, foi o grande responsável pelas modificações visíveis na sede do Poder e na sua forma de atuar junto à sociedade.

DE NOVO NA PRAÇA

O professor Moisés Oliveira, mentor e idealizador da Escola do Legislativo, está de volta a Porto Velho, pondo fim às especulações do mundo político em torno de seu “sumiço”. Muita gente insiste em apontar Moisés como o detentor de segredos capazes de tirar o sono de muitos políticos colocados na berlinda ou na marca do pênalti pelas clandestinas gravações de Ivo Narciso.

SÃO REFÉNS

Pressionado pela direção nacional do PSDB – que não escondia sua intenção de expulsá-lo do partido – o governador Ivo Narciso Cassol adiantou-se às providências da cúpula, se desfiliando da sigla tucana. Enquanto a direção nacional demonstrava interesse em descartar o governador rondoniense, o presidente do diretório regional, Expedito Júnior, deixou claro ser totalmente refém das vontades palacianas. Tanto que – mesmo correndo o risco de sofrer alguma interpelação judicial – manteve o PSDB vinculado ao governador, como ficou claro na apresentação do último programa do partido na televisão. Mesmo contra a vontade da cúpula do partido em nível nacional, Expedito levará até o fim sua posição de rebeldia com a direção nacional porque, sem o governador, poderá ver soterrada para sempre seu projeto político e os dividendos garantidos pela proximidade com o poder estadual.

MELHOROU

O professor Pantera, autêntico porta-voz do comunismo em Porto Velho, anda circulando, segundo olheiros independentes, num veículo que faz parte do sonho de consumo da elite burguesa. É a constatação de que fora do poder não há salvação.

Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: