Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  sex,   19/julho/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais

13/5/2004
taborda@enter-net.com.br
 
  
MINHA CACHAÇADA COM LULA

A celeuma levantada em torno da mat√©ria de Larry Rhoter, do New York Time, acabou conduzindo minhas reminisc√™ncias √†s embriagadas emo√ß√Ķes de meu √ļltimo encontro com Luiz In√°cio Lula da Silva, ocorrido em 1980, Na √©poca, com menos da metade de minha provecta idade, eu editava o jornal DEBATE REGIONAL, seman√°rio de grande circula√ß√£o na regi√£o de Jahu, Len√ß√≥is Paulista, Barra Bonita e Avar√©, no Estado de S√£o Paulo. Foi quando numa manh√£ decidi acompanhar o excelente rep√≥rter Rafael Guelta ‚Äď hoje rep√≥rter especializado da Volks de S√£o Jos√© dos Campos, viajando o mundo para realizar coberturas do interesse da multinacional ‚Äď para descobrir onde Lula (ent√£o o mais importante sindicalista do Brasil) tinha se metido para fugir ao ass√©dio da m√≠dia que n√£o lhe dava tr√©gua.

Lula estava tamb√©m no verdor de sua idade, usava barba de revolucion√°rio e, claro, nem sonhava que um dia viria a ser o presidente do Brasil. Liderava grandes manifesta√ß√Ķes de metal√ļrgicos, opinava sobre assuntos da ordem do dia e era capa constante das maiores publica√ß√Ķes do pa√≠s.

Naquela √©poca o sindicalista do ABC n√£o poupava de suas catilin√°rias o ent√£o prefeito de S√£o Bernardo, Tito Costa, do MDB. Quem poderia imaginar, portanto, que Lula iria buscar ref√ļgio exatamente no s√≠tio de Tito, alvo de suas cr√≠ticas. Mas foi l√°, exatamente no s√≠tio daquele que al√©m de prefeito era um grande caus√≠dico, que fomos encontrar Lula, sua mulher e seus filhos. Ele estava l√°, na cidade de Torrinha (SP), acreditando que nenhum rep√≥rter iria encontra-lo.

Lula nos recebeu (a mim ao Rafael Guelta) a princípio meio ressabiado. Rafael já era seu conhecido pois antes do Debate tinha sido repórter do Diário do Grande ABC. A mim, conhecia-me dos tempos em que militava na colaboração sindical ao lado de Audálio Dantas, no Sindicato dos Jornalistas Profissionais de São Paulo. Queria saber como fizemos para descobrir seu paradeiro mas compreendeu que o bom repórter nunca revela suas fontes.

A conversa era para ser r√°pida: quer√≠amos tratar de pol√≠tica, do projeto PT, das greves, etc. Lula preferia falar de amenidades. Ent√£o ele fez a revela√ß√£o: ali no s√≠tio do Tito tinha uma cacha√ßa tipo preciosidade, dessas de alambique, que merecia ser degustada. E tinha raz√£o! Sua mulher, muito gentil, resolveu fritar umas ling√ľi√ßas e ai foi porre. Tomamos v√°rias doses da ‚Äúmardita‚ÄĚ. E mesmo com a tal cacha√ßa cabe√ßa e com o papo idem, Lula n√£o abriu a guarda. S√≥ revelou aquilo que como l√≠der trabalhista podia revelar. Sa√≠mos de l√° com uma boa hist√≥ria e o mais importante sindicalista do Brasil foi dormir numa rede. As v√°rias doses derramadas n√£o tiraram Lula do s√©rio. Ele, como n√≥s, sabia apreciar uma boa pinga sem cometer desatinos. N√£o acredito, como ningu√©m nesse pa√≠s, que a mangua√ßa possa interferir nas decis√Ķes desse l√≠der.

Eu parei com a pinga e com toda bebida com teor alco√≥lico. A diabetes e o √°cido √ļrico tiraram-me esse prazer. Lula parece que n√£o parou. Certamente n√£o deve ser um consumidor maior de √°lcool do que o pr√≥prio presidente americano.

ACREDITE SE QUISER

A temporada pol√≠tica come√ßa a esquentar no munic√≠pio de Jaru. O vereador Louzada anda espalhando por todos os cantos que se o Minist√©rio P√ļblico ou o Tribunal de Contas se interessar ser√° f√°cil encontrar furos na administra√ß√£o de Amaury, irm√£o do deputado Jo√£o da Muleta e (pasmem!) do Zezinho da Maria Fuma√ßa. E como Louzada n√£o √© de fazer boquinha de siri ele conta: ‚ÄúSabe o show do Wanderley Andrade? O pessoal do prefeito garante que foi pago R$ 36.500,00 de cach√™, quando na verdade o artista s√≥ cobrou R$ 10 mil. Para onde foram os 26.500 a mais? Pode uma coisa dessa?‚ÄĚ, pergunta o tinhoso edil.

RODA DA FORTUNA

Nem bem come√ßou a abertura dos jogos de azar depois que a MP do Lula fechando os bingos foi para o belel√©u e j√° tem advogado de Porto Velho faturando alto para garantir tranq√ľilidade a banqueiros dos jogos de azar que est√£o chegando aqui no peda√ßo. Um famoso advogado faturou cerca de 50 mil reais para conseguir uma liminar em favor de desses exploradores da roda da fortuna.

COM CERTEZA

Nem os velhos amigos de Carlinhos Camur√ßa conseguem demove-lo da id√©ia maluca de apoiar Mauro Nazif como seu sucessor. Parece at√© divertido ver o prefeito acreditando que as desaven√ßas passadas, quando Nazif pegava firme no seu p√©, est√£o esquecidas. Talvez seja porque Nazif deixou de lado aquela chatice de guardi√£o da moralidade p√ļblica que tanto o caracterizou na Assembl√©ia, quando era deputado. Agora sequer responde √†s den√ļncias de seus concorrentes de ter pisado na bola quando o assunto era dinheiro.

INGENUIDADE

Firmando acordo com Mauro, o prefeito Carlos Camur√ßa passa a acreditar que 2006 t√° garantido. Pode? √Č bom levar em considera√ß√£o as √ļltimas revela√ß√Ķes de Roberto Sobrinho, do PT: ‚ÄúA gente estava crente que o Nazif cumpria aquilo que acordava. Ele nos enganou direitinho e at√© hoje liquidou a fatura...‚ÄĚ

SONDAGEM

Todas as sondagens de opinião reforçam a idéia de que Milene Mota está vivendo seu grande momento eleitoral na cidade do governador, Rolim de Moura. Se não houver nenhum tropeço nos escaninhos do judiciário, Mileni pode procurar um costureiro bom de cardigan. Vai tomar posse da prefeitura onde nascem os governadores. Até os mais pessimistas já começam a ver um Palácio no fim da caminhada dessa que foi uma das mais sensuais deputadas da terrinha.

BRANQUINHA

Dizia na √ļltima semana uma importante figura pol√≠tica de Ji-Paran√° que o ex-governador JB deveria entrar imediatamente na defesa do presidente Lula para ganhar a simpatia dos petistas mais embriagados com a pol√≠tica do presidente e com o pr√≥prio prefeito da cidade. Comentava o tal pol√≠tico: ‚Äúafinal o ex-governador √© daqueles que sabe como ningu√©m lidar com esse g√™nero conhecido como √°gua que passarinho n√£o bebe‚ÄĚ.

MUDANÇA DO QUADRO

Se Silvana Davis for lan√ßada candidata a prefeita de Porto Velho o quadro muda. A ‚Äúneguinha‚ÄĚ tem uma maneira especial de relacionar-se com o mundo dos eleitores. Ela √© uma das poucas panflet√°rias que sobrou na pol√≠tica da Capital. Morro de pena ao saber que essa mulher deve ficar fora da disputa por absoluta falta da grana para movimentar a campanha. Sem ela corremos o risco de nos tornarmos ref√©m daquele que mais parece um Ratinho das embroma√ß√Ķes √©ticas de um discurso d√©mod√© que o mesmo abomina.


Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: