Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  dom,   23/fevereiro/2020     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais

4/3/2004
taborda@enter-net.com.br
 
  
PREJUIZO PARA O POVO

A postura adotada pela maioria dos parlamentares rondonienses de renunciar ao importante papel fiscalizador do Legislativo provoca prejuízos para a população. As informações desabonadoras de segmentos da administração no trato com o dinheiro público, veiculadas recentemente, na imprensa deveriam levar os detentores da responsabilidade investigativa, delegada pelo voto, a desnudarem os corpos estranhos infiltrados no governo para alimentar estes dinheirodutos. Mas isso não acontece e dificilmente acontecerá. Apenas raros, raríssimos, pronunciamentos e alguns pedidos de informações são feitos. Parece que nossos parlamentares não estão nem ai se sai dos cofres públicos pequenas fortunas para atender pouquíssimas empresas de segurança-privada e algumas empresas sem lastro que misteriosamente monopolizam a prestação de serviço e o fornecimento de produtos.

É impressionante que os parlamentares, salvo as honrosas exceções, não esbocem nenhuma reação diante de tantos descalabros, alguns hilários como o sumiço de 80 mil escovas-de-dentes, compradas, pagas e que nunca entraram no estoque dos almoxarifados oficiais. Há falta de vontade política para este aspecto do Legislativo, concorda um líder sindical que ganhou notoriedade como combativo e que agora, como parlamentar, está completamente arrefecido em levar a investigação desses atos às conseqüências finais.

É claro que a imprensa ao revelar estes “negócios da china” não o faz pela mera prática do denuncismo. Alguma parte da imprensa ainda pensa no bem da população e sabe que estas maquinações, possivelmente urdidas sem o conhecimento do titular do Poder – representam enormes prejuízos para o povo, pois desvia recursos que deveriam ser aplicados em prioridades inadiáveis para a melhor prestação de serviço ao povo. A imprensa que não defende os interesses da população estadual, às vezes para simplesmente agradar a quem está no ápice do poder, inadvertidamente abre ainda mais o fosso onde ela mesma será tragada pela promoção do retrocesso no desenvolvimento econômico e social.

A denúncia do deputado-sindicalista Nereu Klosinski sobre o esquema que prevalecia na área da Seduc para pagar às empresas de segurança privada por um serviço não prestado não motivou uma investigação séria sobre a irregularidade que certamente não acontecia só naquele segmento. Talvez só uma CPI pudesse investigar devidamente as relações da administração pública com os “empresários” beneficiários dessas irregularidades. Mas a comprovação feita pelo parlamentar sobre os prejuízos causados aos cofres públicos pelo tal esquema terminou num verdadeiro freio do palpitante assunto. E assim, nem o estado foi ressarcido daquilo que pagou a mais pela segurança-privada e nenhum agente público que permitiu essa barbaridade foi punido ou citado.

PODEM ACREDITAR

Embora o PT, como partido, venha sofrendo enorme desgaste pelos desacertos de suas administrações e lideranças, em Jarú o prefeito Amauri encontrará um osso duro de roer para conseguir a reeleição, graças à decisão do partido de Lula em lançar o dr. Carlos, deputado estadual, como candidato à prefeitura jaruense. Bonachão, humilde, avesso ao sectarismo, o advogado Carlos tem agregado ao seu projeto importantes lideranças daquela comunidade. Seu gabinete na Assembléia é local de intenso desfile desse apoio pluripartidário.

ROMARIA

O ex-deputado Eurípedes Miranda Botelho, presidente da Ceron, mesmo tendo mudado de partido (trocou o PDT pelo PT) e sem ter mandado eletivo continua participando intensamente das articulações políticas. Seu gabinete está sempre lotado de lideranças da capital e interior, interessadas em ouvir suas opiniões e orientações. Quem passou um longo tempo nessa troca de idéia com Miranda, na última quarta-feira, foi o deputado Edson Gazzoni que, como afirma, vai tentar convencer os convencionais pedetistas a transforma-lo em candidato a prefeito.

CHAPA DE PESO

Gente importante de Candeias do Jamary trabalha em favor de uma chapa muito forte para a prefeitura da cidade. Tenta unir Dinho e Pedro Beber. Até o prefeito Lindomar Garçom se entusiasma com essa possibilidade. Os defensores dessa idéia consideram esta uma chapa imbatível.

VENCEDOR

Reinaldo é um homem talhado para vencer. Como empresário consolidou a Enter-Net no competitivo setor dos provedores web. Como representante comercial tem obtido grande sucesso. Como advogado, ajudou a eleger Orestes Muniz para a presidência da OAB. Agora Reinaldo busca outro campo de disputa. Deverá ser indicado como candidato a vereador.

MINA

Um burocrata de carreira próximo de ser aposentado contava sobre o melhor caminho para se fazer fortuna rapidamente aqui na terrinha: “É o cara entrar na roda da fortuna dos contratos de segurança, limpeza e serviços. É melhor do que garimpar diamantes na reserva do Roosevelt. Se investigassem, veriam como é fácil viciar licitações dos chamados serviços imprescindíveis”.

ALTA

Está em alta a popularidade do prefeito Carlos Camurça e do próprio governador Ivo Narciso. No caso de Camurça, com seu programa de iluminação de vias públicas – como está ocorrendo na avenida Guaporé, a tendência é que terminará seu mandato com grande prestígio. Nessa condição é mesmo um dos grandes cabos-eleitorais do município da capital.

PERIGO

Se o PMDB de Porto Velho não por fim ao clima de antropofagia em véspera do período eleitoral, onde os três candidatos declarados ao cargo de prefeito relutam “em abrir mão” de concorrer, acabará perdendo a chance de reconquistar seu antigo prestígio. As lideranças do partido ainda não descobriram que uma guerra interna é completamente inútil para o projeto partidário de retomar, em 2006, o poder estadual.

CLÁUDIA

Vi uma vinheta política com Cláudia Carvalho, viúva do ex-deputado Sérgio Carvalho, na televisão. O que esperar dela na disputa eleitoral? Gostei de sua aparição. Ela parece ter facilidade para repassar credibilidade ao público. Numa cidade onde ninguém é nitidamente oposição, dona Cláudia não pode ser simplesmente descartada. Além de uma bela estampa, demonstra mais inteligência que vaidade. E ela tem um cacife que não pode ser negado: além do currículo deve ser herdeira natural do patrimônio eleitoral do marido.


Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: