Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  sex,   6/dezembro/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Taborda Sem Censura

19/9/2003
taborda@enter-net.com.br
 
  
DE MALAS PRONTAS
Uma das mais populares figuras que sobrou no PFL, um cara que nunca perdeu uma elei√ß√£o, um prefeito que a maioria do pov√£o admira e gosta, Lindomar Gar√ßom est√° preste a deixar o partido, magoado por n√£o ter encontrado apoio no seio pefelista √† sua pretens√£o de tornar-se candidato do partido na Capital. √Č uma coisa de non sense, j√° que dentro do PFL o Lindomar Gar√ßom √© certamente um dos nomes mais populares. O prefeito de Candeias est√° devidamente convencido de que seria um grande nome para a elei√ß√£o, pois tem pesquisas avalizando isso. Ele foi convidado, recentemente, a entrar no PSDB. N√£o para ser candidato, mas para apoiar a pol√≠tica do governador Ivo Narciso. At√© que o Gar√ßom poderia entrar na disputa. Afinal j√° tem domic√≠lio eleitoral em Porto Velho e, se tivesse apoio do tipo peso pesado para fazer campanha toparia desincompatibilizar-se. √Č bem prov√°vel que Gar√ßom aninhe-se junto com os tucanos. Desde que consiga mais recursos para incrementar o desenvolvimento daquele munic√≠pio.

DEBANDANDO
O cara teve uns sete mil votos na Capital, na √ļltima elei√ß√£o. E tudo isso carregando um mala como o JB, queimada√ßo ap√≥s levar ao pat√≠bulo milhares de barnab√©s, alguns com quase 20 anos de servi√ßo p√ļblico. E mesmo assim, com sua simplicidade, o Ramiro Negreiros deu um banho de popularidade, obtendo milhares de votos. S√≥ n√£o continuou deputado porque a tal matem√°tica da legenda, envolvendo coeficiente eleitoral, sobra de voto, etc, permitiu que sua vaga fosse parar nas m√£os de gente com vota√ß√£o menor. Mas o cara n√£o parou de fazer pol√≠tica. Inaugurou um hospital pra pobre, continuou visitando o pov√£o e animou-se diante da possibilidade de disputar a prefeitura de Porto Velho. Descobriu que no seu partido, o m√°ximo reservado para ele √© uma vaga na lista dos candidatos a vereador. E ai Ramiro se magoou. Vai pular fora do barco do PFL daqui para o final do m√™s. Pode ser convidado a entrar de vice na chapa do Nazif ou pode ir para uma dessas legendas nanicas e experimentar uma candidatura de prefeito.

FALHAS MACABRAS
Todo mundo j√° ta careca de saber que n√£o se pode colocar de lado certas exig√™ncias ambientais quando o assunto √© a implanta√ß√£o de cemit√©rios, mesmo que batizados de parques. N√£o √© apar√™ncia de √°rea de camping que garante a n√£o degrada√ß√£o do ambiente. Da√≠, j√° chegou ao Minist√©rio P√ļblico queixa contra o ‚ÄúRecanto da Paz‚ÄĚ. Ta certo que, de acordo com o Aur√©lio, ‚Äúrecanto‚ÄĚ significa esconderijo. Mas a falta de monitoramento das √°guas subterr√Ęneas no local, o desmatamento e o descumprimento do plano de recupera√ß√£o de √°reas degradadas s√£o muito vis√≠veis. Tudo isso preocupa os moradores vizinhos da √°rea do tal cemit√©rio que, por sinal, embora seja ‚Äúrecanto‚ÄĚ n√£o possu√≠ sequer um muro. E na √°rea, al√©m de chacareiros, est√£o pr√≥ximos de eventuais riscos de contamina√ß√£o do chamado len√ßol fre√°tico os acad√™micos da Universidade Federal de Rond√īnia e freq√ľentadores de um clube campestre. Ali√°s, segundo observadores bem antenados, no ‚Äúrecanto‚ÄĚ existe uma cratera que pode significar riscos √† sa√ļde, pois ao reter √°gua transforma-se num excelente local para a reprodu√ß√£o de insetos. √Č certo que o zeloso Minist√©rio P√ļblico vai se mexer, inclusive para investigar porque o tal recanto n√£o possu√≠ nem mesmo a licen√ßa de propriedade rural, como exige a Portaria 94/2002, do Minist√©rio do Meio Ambiente.

TROF√ČU 20 ANOS
O colunista receberá hoje, juntamente com outros jornalistas e personalidades, o Troféu dos 20 anos da Assembléia Legislativa, em café da manhã que a mesa diretora do parlamento promoverá a partir das 8h30, no Rondon Pálace. O evento dá início ao cumprimento de vasta programação elaborada para marcar os 20 anos de instalação do Poder Legislativo rondoniense. O ponto alto da programação será, certamente, a sessão solene marcada para o próximo dia 26, no novo plenário do novo palácio do Legislativo, quando serão entregues a Medalha do Mérito Legislativo e prestadas homenagens a personagens ilustres do Estado.

O CERCO
O prefeito Carlos Camur√ßa nunca deixou de ser um cara simp√°tico, de f√°cil di√°logo. Assim cr√≠ticas tentando aponta-lo como inacess√≠vel e indiferente n√£o t√™m raz√£o de ser. Se dificuldades existem para se falar com o alcaide, a culpa deve ser atribu√≠da √† sua entourage. Ali√°s, este n√£o √© um privil√©gio do prefeito. Isso acontece com quase todos os pol√≠ticos que chegam ao cimo do poder. As pessoas est√£o reclamando tamb√©m de dificuldades para se chegar ao presidente da Assembl√©ia, Carl√£o de Oliveira. Seu pessoal adora inventar obst√°culos desnecess√°rios. No af√£ de preservar o chefe ou simplesmente ‚Äď o que √© pior ‚Äď puxar-lhe o saco, estes auxiliares criam uma barreira que pode trazer preju√≠zos eleitorais para o futuro.

NA C√āMARA
Depois de anos afastado da pol√≠tica partid√°ria e eleitoral, Hor√°cio Guedes anuncia seu retorno. Quer voltar para a C√Ęmara Municipal, onde foi um vereador atuante. O presidente do Ferrovi√°rio vai tentar a sorte pelo PFL.

FEN√ĒMENO
Tudo leva a crer que Osvaldo Pitaluga, premiado com um alto cargo no Ibama petista, est√° sabendo aproveitar muito bem a nova mar√© de benesses para virar um fen√īmeno da noite. Na quarta-feira pilotava a maior mesa do car√≠ssimo Z√© Beer e n√£o parecia nada preocupado com o que anda acontecendo com o √≥rg√£o em cidades do interior, como Ariquemes, onde agentes do Ibama acabaram sendo presos. Da √ļltima vez que deixou correr frouxo esse tipo de quest√£o, quando respondia pela Secretaria da Agricultura, no governo Raupp, tivemos a lament√°vel hist√≥ria de Corumbiara.

DISCRIMINADO
O governo Ivo Narciso ta completamente certo ao deixar de lado os salamaleques no trato com o pessoal do alto escal√£o do governo Lula, como fez com a Ministra Marina, do Meio Ambiente. Ele, como todos n√≥s, sabe como o nosso Estado sofre discrimina√ß√£o na hora de receber algum quinh√£o de recursos federais destinados √† nossa regi√£o. O Acre, um estadozinho que, economicamente, est√° distanciado de Rond√īnia anos-luz acaba sempre recebendo mais privil√©gios. E ainda querem que Rond√īnia trate esse pessoal com rapap√©s enquanto eles nos tratam com humilha√ß√£o? As recentes declara√ß√Ķes do governo acreano sobre Ivo e Rond√īnia foram de uma descortesia pr√≥pria de quem vive a vaidade delirante de ser ‚Äúamigo‚ÄĚ de presidentes, desde os tempos de FHC.

ALTO N√ćVEL
A C√Ęmara Municipal de Porto Velho poder√° chegar ao seu mais alto n√≠vel se os eleitores votarem com discernimento em 2004. √Č gratificante ver o nome de pessoas de real valor com disposi√ß√£o de enfrentar o pleito para chegar l√°. Entre as pessoas que se incorporam a um grupo admir√°vel de idealistas, humanistas e empreendedores est√£o o David Erse, filho do Chiquilito, que hoje se filia ao PSB. Tamb√©m o empres√°rio Jaime Ledo, do setor de turismo e combust√≠veis, est√° pronto para se filiar ao PTB. O dr. Alexandre, do Hospital Panamericano, j√° se filiou ao PFL. O m√©dico Novaes, por seu turno, j√° decidiu engrossar o time do PSB. Outro nome do maior significado pronto para a disputa √© o dr. Marco Antonio, da Fatec. O secret√°rio municipal do Meio-Ambiente, Antonio Ocampo, tamb√©m estar√° entre as boas op√ß√Ķes que o eleitor poder√° utilizar. M√°rcia Scheffer, mulher do presidente da Assembl√©ia Legislativa, dona de grande simpatia, tamb√©m dever√° concorrer. Entre tantos outros, tem ainda o Paulo Xisto, pelo PPS. Um time desse naipe √© como um torniquete capaz apertar todas as manobras populistas que tem permitido a perman√™ncia de med√≠ocres e hip√≥critas naquela Casa, desvalorizando a representa√ß√£o popular. A C√Ęmara, como se v√™, tem tudo para tornar-se uma verdadeira academia de pol√≠tica cidad√£, se ventos renovadores soprarem por aquelas bandas como indica o nosso bar√īmetro.

COM FESTA
Ainda n√£o foi esta semana que o coronel Valnir Ferro filiou-se ao PDT (como, se imagina, vai acontecer) para disputar, com o apoio do prefeito Camur√ßa, a sucess√£o municipal. Para ele ta tudo certo, ‚Äúmas o pessoal quer fazer uma festa nessa filia√ß√£o‚ÄĚ, como contou, que marcar√° praticamente o in√≠cio de sua batalha. Ferro pretende, quando for candidato, fazer uma prega√ß√£o contra o arrivismo, a hipocrisia e a mediocridade que tem assolado nossa pol√≠tica e nos condenando a um futuro incerto.

CIRCULANDO
J√° est√° circulando o peri√≥dico alternativo Imprensa Popular, que tem o colunista como editor. A posi√ß√£o do relator da CPI da Explora√ß√£o Sexual Infantil, sobre o envolvimento da granfinagem nesse tipo de esc√Ęndalo √© um dos destaques da edi√ß√£o, cujo carro-chefe √© a cobertura pol√≠tica. No pr√≥ximo m√™s o peri√≥dico completar√° seu segundo ano de exist√™ncia.


Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: