Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  s√°b,   16/novembro/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais - 12/09/2003

11/9/2003
taborda@enter-net.com.br
 
  
SEM CONFIRMAÇÃO
O coronel Valnir Ferro confirma sua disposi√ß√£o de participar, como candidato a prefeito, do pleito de 2004, mas n√£o confirma ter recebido apoio do prefeito de Porto Velho. Ontem ele afirmou que ainda n√£o definiu sua filia√ß√£o partid√°ria. O PMN, um partido nanico, ofereceu legenda ao militar, mas n√£o recebeu nem sim, nem n√£o como resposta. Sobre o apoio do prefeito Camur√ßa, Ferro considera que tudo n√£o passa de especula√ß√£o, pois at√© agora n√£o teve este tipo de conversa com o alcaide de Porto Velho. Claro que Ferro sentir-se-ia honrado ‚Äúcom um apoio dessa qualidade‚ÄĚ mas at√© agora ‚Äúisso n√£o passa de bal√£o de ensaio‚ÄĚ, classificou o pr√≥prio militar.

ATRASO
Com abertura marcada para as 8h30, num audit√≥rio do Aquarius Selva Hotel, o Semin√°rio sobre as Potencialidades e Alternativas Energ√©ticas para a Regi√£o Norte, promovido pela C√Ęmara dos Deputados, s√≥ come√ßou ap√≥s as 10 horas, quando o governador Ivo Narciso e o deputado Miguel de Souza chegaram ao local do evento. Acompanhava o governador o deputado Hamilton Casara, preferido do Pal√°cio Presidente Vargas para disputar a prefeitura, pelo PSDB.

AUSÊNCIA

Coube ao senador Valdir Raupp justificar, ontem, a aus√™ncia da tamb√©m senadora, F√°tima Cleide, no Semin√°rio sobre as Potencialidades e Alternativas Energ√©ticas para a Amaz√īnia. ‚ÄúEla precisou ficar em Bras√≠lia para submeter-se a uma s√©rie de exames em virtude do acidente n√°utico sofrido quando visitava a refinaria da Petrobr√°s em Urucu, no Amazonas‚ÄĚ. A aus√™ncia do deputado petista Eduardo Valverde foi justificada por um seu colega de partido: ‚ÄúEle recebeu orienta√ß√£o para ficar em Bras√≠lia participando de vota√ß√Ķes importantes‚ÄĚ.

FILIADO

O presidente da Associa√ß√£o Cidade Verde, Paulo Xisto, n√£o quis esperar a data fatal para quem a filia√ß√£o partid√°ria de quem pretende disputar as pr√≥ximas elei√ß√Ķes. Ele j√° integra o PPS, partido comandado no Estado pelo deputado Agnaldo Muniz. O presidente da ACV j√° tinha participado do processo eleitoral como candidato a vice-governador na chapa encabe√ßada pelo petista Jos√© Neumar. Depois da primeira experi√™ncia abandonou os palanques e dedicou-se √† prote√ß√£o do consumidor e do meio-ambiente. Agora, por insist√™ncia de lideran√ßas da periferia, Paulo Xisto vai encarar uma candidatura de vereador. Ontem era imposs√≠vel confirmar sua filia√ß√£o partid√°ria. Paulo estava no Acre, de onde retorna hoje, atendendo convite para fazer palestra sobre o assunto que domina: defesa ecol√≥gica e do consumidor.

ANIVERS√ĀRIO

Por falar em defesa do consumidor, ontem foi o dia de mais um anivers√°rio do C√≥digo de Defesa do Consumidor, um raro exemplo de lei que veio para beneficiar a popula√ß√£o. Com o C√≥digo, o consumidor se transformou, de escravo dos produtores em parceiro. Antes do C√≥digo, o consumidor tinha de reclamar ao bispo contra os maus-vendedores. √Č claro que ontem foi, tamb√©m, anivers√°rio do atentado √†s torres g√™meas de Nova Iorque e da ditadura chilena de Pinochet.

COISA DE CIVILIZADO

Em algumas partes do Brasil e em v√°rias partes do mundo, hoje √© o dia da campanha ‚ÄúLibere um Livro‚ÄĚ, da qual vale a pena participar. Neg√≥cio √© o seguinte: cada um de n√≥s escolhe um livro, um bom livro, daqueles que a gente realmente gostou de ler, p√Ķe nele uma dedicat√≥ria, abandonando-o num lugar p√ļblico ‚Äď num bar, num banco de pra√ßa, etc, onde algu√©m possa apanha-lo e l√™-lo. Se voc√™ achar um bom livro abandonado por a√≠, tome conta dele!

ALIAN√áA POSS√ćVEL

Não está descartada uma possível aliança entre o PSB e o PMDB com vistas à sucessão municipal. Segundo consta, o cacique do PMDB, Amir Lando, tem rega-bofe marcado com o morubixaba do PSB, Mauro Nazif.

DESENCANTADO

C√©sar Cassol, irm√£o do governador, est√° desencantado com seu futuro pol√≠tico. Descobriu que n√£o poder√° ser candidato a nada em 2006, vetado pela legisla√ß√£o por causa do grau de parentesco com o mandat√°rio estadual. A descoberta desestimulou a prosseguir na consolida√ß√£o do projeto de aproxima√ß√£o com a parte da m√≠dia que se mostra refrat√°ria aos interesses da cassol√Ęndia.

PISO

Fonte palaciana segredava ontem que o governo estuda a institui√ß√£o de um piso salarial para os servidores p√ļblicos estaduais do poder executivo, que passaria a ser de R$ 400. At√© agora, na Assembl√©ia Legislativa, nenhum deputado tem informa√ß√Ķes sobre alguma mensagem com esse teor.

APOIO

Raul Fonseca, candidato a presidente da OAB-RO, retorna hoje de mais um p√©riplo pelo interior. Retorna satisfeito com a ades√£o ao seu nome. Um apoio que vem repercutindo bem em sua campanha √© o do advogado Arquilau de Paula, membro nato da entidade, formalizado no seguinte documento: ‚ÄúRaul conhece a OAB e sabe que a Ordem somente deve ser presidida por pol√≠tico por voca√ß√£o, isto √©, os que exercem o poder pelo poder, pela satisfa√ß√£o do exerc√≠cio do poder, sem outras ambi√ß√Ķes a n√£o ser realizar o bem p√ļblico. Sendo este um dos princ√≠pios morais da candidatura Raul‚ÄĚ.

‚ÄúEle sabe a frustra√ß√£o do Presidente que deseja instrumentalizar a OAB e pessoas atrav√©s do engodo, para alcan√ßar objetivos pessoais privados n√£o publicamente debatidos. Destarte, a sua a√ß√£o ser√° uma a√ß√£o comunicativa com todos os advogados do Estado, transformando a OAB numa arena de debates, sem discrimina√ß√£o, com liberdade e igualdade, respeitando todos os advogados, inclusive as minorias, se √© que se pode falar em minorias no interior da OAB. E, assim, temos outro princ√≠pio moral de sua candidatura √Č, Raul, um advogado sem m√°cula, no sentido de que a pr√°tica de nenhum il√≠cito lhe pode ser imputada e de reputa√ß√£o moral ilibada. E desponta, dessa forma, mais um princ√≠pio moral da sua candidatura‚ÄĚ

‚ÄúTem uma fam√≠lia bem constitu√≠da. E este √©, segundo o meu entendimento, o princ√≠pio moral primeiro de sua candidatura √Č, Raul, limpo e puro que presidir√° a OAB, consciente que estamos vivenciando um Estado Democr√°tico de Direito, tendo a convic√ß√£o que n√£o existe democracia sem Direito, nem Direito sem democracia. E este √© o fundamento jur√≠dico-pol√≠tico da sua candidatura. Como um dos fundadores da Secional da OAB de Rond√īnia e o seu segundo Presidente, tendo compromisso somente com a Ordem, imp√Ķem-me, a op√ß√£o racional pela candidatura do advogado Raul Fonseca‚ÄĚ.

SEM SE CURVAR
Ivo Narciso n√£o est√° arrependido da posi√ß√£o assumida perante a ministra do meio-ambiente, Marina da Silva. Para ele comportar-se √† altura do cargo √© n√£o se curvar √† intransig√™ncia de quem quer que seja. Da√≠ a resposta dura que deu √†s declara√ß√Ķes nada elogiosas de Jorge Viana, governador do Acre, √† sua gest√£o no governo rondoniense. Ivo sabe que elas n√£o foram proferidas por meras coincid√™ncias.

MAGN√āNIMO
N√£o h√° nada de magn√Ęnimo para com Rond√īnia na oferta do governo de abrir cr√©dito especial como uma compensa√ß√£o pelos preju√≠zos que o Estado vem sofrendo com a ‚Äúfabricada‚ÄĚ d√≠vida do Beron. As justificativas de Antonio Palloci para n√£o discutir e rever essa imensa d√≠vida n√£o atende os interesses de Rond√īnia. Por que o governo federal teme que a revis√£o da ‚Äúd√≠vida do Beron‚ÄĚ possa abrir uma porta para a renegocia√ß√Ķes de situa√ß√Ķes surgidas com outros bancos estaduais privatizados? Que importa isso para o Estado de Rond√īnia? Valdir Raupp e Amir Lando preferiram entregar os pontos, afirmando que a proposta do governo com esse cala-boca √© a melhor solu√ß√£o. Ser√° que o briguento Ivo Narciso vai topar, vai jogar a toalha a troco do ‚Äúcr√©dito especial‚ÄĚ?

EXPLOSIVA
Um membro importante da CPI dos Abusos Sexuais que est√° funcionando na Assembl√©ia contou a coluna sobre ‚Äúuma descoberta explosiva‚ÄĚ que vai mostrar um lado muito mais cruel dos ‚Äúexploradores do sexo infanto-juvenil de Vilhena‚ÄĚ. De acordo com essa fonte ‚Äúal√©m dos abusos sexuais‚ÄĚ dever√° aparecer na investiga√ß√£o ‚Äúpelo menos um caso de assassinato‚ÄĚ, feito com o objetivo de exterminar uma v√≠tima das orgias que queria por a boca no trombone.

Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: