Anuncie:  

Debate do Mês

Data: 20/5/2011

Que benefício trará para o povo a ida de deputados rondonienses para Santa Catarina?



Colunistas
Receba as matérias do site em seu e-mail

Cadastrar
Cancelar Cadastro


 

Porto Velho,  qui,   18/julho/2019     
COLUNISTA: Gessi Taborda

Em Linhas Gerais - 31/08/2003

30/8/2003
taborda@enter-net.com.br
 
  
CANDITADO PRÓPRIO
O presidente nacional do PMDB, Michel Temer, antes de viajar para Ariquemes e participar do encontro regional do PMDB, disse à imprensa que “a orientação do diretório nacional” aos diretórios regionais e para garantir “candidatos próprios” pelo menos nas capitais. Temer aproveita sua viagem ao Estado para conhecer a realidade do PMDB e suas possibilidades eleitorais nos municípios de maior expressão.

SEM EXCLUSIVIDADE
Coloquemos os pingos nos “is”. Não só em Rondônia a Saúde está doente. Esse é um problema nacional. Quando um centro de medicina de excelência aparece na televisão em virtude da decadência administrativa, da falta de remédios, etc, como aconteceu com o INCA – Instituto Nacional do Câncer – então dá para compreender o que acontece no resto do Brasil. E ai a gente chega a aceitar que a situação, em Rondônia, está dentro dos parâmetros da realidade da saúde pública nacional. E olha que o INCA era administrado por um nome da maior respeitabilidade entre a classe médica e política do país. Então, saber que os equipamentos para fazer exames de Raios X do Hospital de Base estão avariados, não significa praticamente nada em termos de avaliação da qualidade hospitalar da nossa rede pública. É claro que agora, com a dra. Marilene Penatti, o HB poderá reconquistar seu “status” como centro de excelência no tratamento de saúde da região.

A QUEM INTERESSA
Alguém acaba levando vantagem com o sucateamento da rede hospitalar do governo. Na medida que o sistema vai para o beleléu, a medicina privada floresce para a alegria daqueles que nos últimos anos investiram pesado na construção de clínicas e hospitais, sem falar dos chamados convênios e seguros-saúde. Ora, estes convênios e seguros-saúde conseguiram, agora, uma decisão judicial favorável, permitindo-lhes aumentar à vontade a prestação dos clientes mais antigos, anteriores a 1998; podendo recusar, mesmo assim, a estes associados o pagamento em socorro nos caso de câncer, hemodiálise ou cirurgia do coração. A Justiça se convenceu que estes convênios e seguros-saúde estão caindo pelas tabelas em termos econômicos.

Até parece que eles são como pizza, que só compra quem quer. Eles são tão necessários num estado como Rondônia, onde a saúde pública é muito precária, como o ar que se respira. Se a rede pública fosse capaz de atender bem a todos, certamente a rede privada não seria atualmente um dos bons negócios de Rondônia e do Brasil. Diante dessa nova situação parece que as autoridades estão decididas a condenar o povão à morte por falta de assistência. Se não fosse assim, certamente a maternidade pública de Porto Velho estaria funcionando há tempos. O prédio, como se vê, está concluído e até começa a entrar no processo de deterioração. A cantiga é sempre a mesma: falta dinheiro para equipamentos e pessoal. E, como abrimos falando do INCA, fica a dúvida: quando o Hospital do Câncer de Rondônia irá funcionar? Só Deus sabe.

TOLERÂNCIA ESTRANHA
Ano passado divulgou-se com insistência na mídia rondoniense que os bingos, em sua maioria, seriam fechados, já que praticamente todos descumprem a legislação em vigor. Uma estranha tolerância das autoridades, notável quando se trata de contravenções tipo o jogo-do-bicho, permite que os bingos funcionem como um excelente instrumento para a lavagem de dinheiro e “cash-flow” para outras atividades ilícitas. Estou preparando uma detalhada reportagem sobre o assunto. Os nossos leitores têm direito de saber quem são os financistas da contravenção e quem são as vozes que defendem o ilícito em nossa Rondônia.

NO LAÇO
Não fosse a pronta intervenção desse repórter, Michel Temer, o presidente nacional do PMDB teria apenas tomado café da manhã com os jornalistas da Capital sem conversar com os mesmos, simplesmente porque os organizadores do evento esqueceram que os homens da notícia foram convidados para uma coletiva com a imprensa. Tudo ficaria no rápido discurso do presidente nacional do PMDB saudando os novos filiados. Na verdade, fora dois vereadores de pouca expressão, o nome mais forte que assinou ficha no partido de Raupp e Amir foi o médico José Iraci Macário Barros, “pegado a laço”, como explicou Cambuquira, militante do partido que funcionou como mestre de cerimônia.

FORTALECIMENTO

Como dirigente máximo do PTB em Porto Velho, Renato Lima está realizando esforços “para as filiações de qualidade”, fundamentais ao fortalecimento da sigla no embate de 2004. Ele convidou seu colega de profissão, o engenheiro Jaime Ledo, empresário do setor de combustíveis e turismo, para assinar a ficha de filiação do PTB. Jaime confessou-se impressionado com “a visão de Renato sobre os problemas do município” e com sua determinação “de chegar lá”. Mesmo assim o empresário, dizendo-se lisonjeado, pediu tempo para analisar o convite. Jaime tem recebido convites idênticos de outras siglas partidárias.

LANÇAMENTO

O advogado Raul Fonseca não escondia, numa animada mesa do Bistrô, na sexta-feira, seu entusiasmo com a campanha pela presidência da OAB. Ele acabava de receber a logomarca criada por agência de publicidade local. Nesta semana será anunciado o lançamento oficial da campanha de Raul, onde os coordenadores demonstrarão que coerência, ética, prerrogativas e independência são seus grandes significados.

ESCOLHEU

Antonio Ocampo, decidido a enfrentar, pela primeira vez, as urnas em 2004, já escolheu o partido ao qual se filiará. O secretário do meio-ambiente de Porto Velho “vai ser um pefelista” decidido a vencer a grande batalha rumo à Câmara Municipal.

PODE ESPERAR

O ex-deputado Miranda Botelho, atual presidente da Ceron, não está, como muitos imaginam, obcecado pela disputa da sucessão municipal. Ele prefere resguardar-se dos desgastes de uma campanha pesada, como será a de 2004, permanecendo à frente da Ceron para viabilizar projetos de impacto social, como o Luz no Campo. O trabalho do presidente da Centrais Elétricas de Rondônia volta-se principalmente para conseguir o máximo de recursos para investir nos vários projetos que pretende desenvolver. Miranda está convencido de que “fazendo uma gestão ímpar, transparente e democrática” conseguirá melhorar seu capital eleitoral para as disputas que virão após 2004.

RECEITA

A aprovação do projeto de lei que permitirá ao governo do Estado anistiar as multas dos proprietários de veículos automotores junto ao Detran, que pode acontecer nessa semana, propiciará, na opinião de quem entende do assunto, um incremento de mais de 50% nas receitas daquela autarquia, considerada como “primo rico” das secretarias de Estado, na definição do Secretário de Estado da Defesa e Cidadania, deputado Paulo Moraes.

ALEGRIA

O deputado Marco Donadon saiu de sua posição jururu e adota uma tática mais lépida e faceira no plenário da Assembléia. Até parece ter ganhado, após a sessão itinerante do Legislativo em sua cidade, Vilhena, total anistia para os pepinos que tem na Justiça.

DECISÃO DIFÍCIL

De olho na prefeitura de Ariquemes, peemedebistas que participaram do encontro do partido, realizado ontem naquela cidade, voltaram a insistir no lançamento da candidatura do médico Confúcio Moura para a prefeitura que tem sido, nos últimos anos, um feudo de Ernandes Amorim. O problema é que Confúcio não demonstra entusiasmo em trocar Brasília por Ariquemes, sua cidade, responsável por mantê-lo nos últimos anos como deputado federal.

FALATÓRIO

Em Porto Velho, na semana que passou, não se falou de outra coisa: Mauro Nazif vai para o PMDB. A ausência do político no café da manhã realizado ontem, no Áquarius Selva Hotel – uma espécie de dote Emerson Castro (um dos donos do hotel) por sua entrada no PMDB – com a presença do presidente da Executiva Nacional e dos cardeais peemedebistas rondonienses (Amir Lando, Valdir Raupp e Marinha Raupp) não convalida as expectativas da adesão de Mauro.

Nenhum comentário sobre esta coluna

Mais colunas de Gessi Taborda
Páginas: 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13


Últimas Matérias
Publicidade: